NELSOND

Edições

BFA

2011

O BFA ambiciona reforçar a sua posição de liderança na banca de retalho no mercado angolano, num permanente comprometimento com os seus Clientes, com o crescimento pessoal e profissional dos seus Colaboradores, com a criação de valor para os seus Accionistas e com o desenvolvimento sustentável de Angola.

BFA
valores da marca

A identidade do BFA está marcada pela cultura financeira e empresarial do maior Banco privado angolano. Os traços essenciais dessa cultura são a independência da gestão, a flexibilidade organizativa, o trabalho de equipa, a distinção do mérito, a capacidade de antecipação, a rigorosa administração de riscos e a segura criação de valor, para os diferentes "stakeholders".

A adequada rendibilidade do Banco, através das melhores práticas de gestão e de serviço, constituem um objetivo essencial da sua atividade. A proteção dos interesses dos Clientes, com dedicação, lealdade e sigilo, é um dos primeiros princípios da ética empresarial e das normas de conduta dos Colaboradores do BFA.

A Identidade de uma Instituição afirma-se através de atributos próprios, que ganham consistência e credibilidade na relação que todos os dias se estabelece com os Clientes e com a Comunidade. O BFA valoriza especialmente dois desses atributos: a Experiência e a Harmonia.

A Experiência é o reflexo da formação das suas equipas e do importante património profissional acumulado ao longo da história do Banco no mercado nacional. Traduz-se na dimensão da sua presença comercial, na solidez dos seus indicadores financeiros, na segurança do seu crescimento e numa comprovada capacidade de realização e liderança.

À Experiência o Banco que associar a Harmonia, que exprime a permanente ambição de servir os Clientes e a Comunidade com os mais elevados padrões de ética e qualidade. É um propósito projetado para o futuro, sempre em aberto, determinado pela constante vontade de aperfeiçoamento que lhe permitirá fazer melhor. É o seu objetivo mais exigente e, em última análise, o que justifica todos os outros.

produtos e desenvolvimentos futuros

Ao longo dos anos, o BFA desenvolveu e implementou, um conjunto de produtos e soluções financeiras que mudaram a vida dos angolanos e introduziram novos instrumentos de relacionamento com os seus Clientes e que permitiram tanto a aceleração do processo de bancarização como a dinamização do sistema financeiro nacional.

Para além do processo de criação de novos produtos, a estratégia de inovação do Banco passa por consolidar os produtos e serviços existentes e consequentemente aumentar os níveis de qualidade de serviço.

É assim que o Banco tem desenvolvido o segmento dos canais remotos (BFANet, cartões de débito e crédito, terminais de pagamento automático), aumentado o investimento nesta área, resultando no aumento das operações efetuadas, com especial destaque nas operações de levantamento de dinheiro, consulta de saldo, pagamento de salários e transferências, retirando a pressão aos canais de distribuição tradicionais.

mercado

O crescimento da economia angolana tem sido acompanhado pelo crescente número de instituições financeiras. Por este motivo o Banco Central, tem vindo a persuadir os Bancos comerciais a elevarem os seus índices de captação de clientes para deste modo aumentar a taxa de Bancarização da população. O BFA continua a ser o Banco com maior preferência por parte da população, registando hoje, mais de 800 mil Clientes.

No período entre 2008 e 2010, o BFA mais do que duplicou a sua taxa de penetração de mercado (cerca de 1.65 vezes mais que o crescimento do índice de Bancarização no mesmo período) o que correspondeu, no final de 2010, a uma taxa de penetração de 13.5%,

De destacar também que o BFA terminou o ano de 2010 como líder de mercado em depósitos, com 19.2% de quota de mercado, bem como o crescimento do Banco nos recursos captados em moeda nacional, tendo aumentado 2,9% a quota de mercado e terminando o ano com 14,4%.

COMUNICAÇÃO

No âmbito de uma política de investimento definida, em 2010 o BFA adotou uma estratégia de comunicação transversal baseada nos moldes já estabelecidos: Concessão de patrocínios aos eventos e atividades mais importantes da comunidade e reforço da presença nos principais meios e suportes de comunicação.

Procurando diversificar a metodologia de comunicação para atingir diferentes segmentos da sociedade, o BFA desenvolveu 5 campanhas: Crescemos com Angola, Western Union, Angola 35 anos, Taxa de Circulação e Funcionário Público.

Com a campanha " Crescemos Com Angola" o BFA pretendeu realçar o seu papel preponderante no desenvolvimento de Angola, em todos os seus domínios. A mensagem foi vinculada através de um anúncio de televisão que retratava a história do crescimento de um cidadão, evidenciando a presença do BFA em todos os principais momentos da sua vida (nascimento; poupança; aniversário; aquisição de casa; entre outros). De salientar, o reforço do anúncio através de duas imagens (utilizadas em outdoors e imprensa) protagonizadas por duas figuras públicas angolanas - Paulo Flores (músico) e Lesliana Pereira (apresentadora de televisão).

No dia 11 de novembro, Angola comemorou 35 anos de independência sob o lema “Independência, Paz e Desenvolvimento”. O BFA participou nos festejos através da campanha "Angola 35 Anos" que enalteceu um dos mais importantes factos da história Angolana. O BFA foi um dos primeiros bancos privados a assinar o protocolo com o Governo Angolano para a adesão ao Sistema de Pagamentos da Remuneração dos Funcionários Públicos (SRAP). O Banco participou ativamente no projeto e nos grupos de trabalho criados com vista à bancarização e descentralização do processamento dos salários dos funcionários públicos. Para o lançamento desta importante iniciativa lançou a campanha " Soluções Funcionário Público", com três objetivos: Bancarização dos funcionários públicos; captação de Clientes do segmento funcionário público e domiciliação dos salários dos funcionários públicos.

O objetivo da campanha "Taxa de Circulação" foi informar Clientes e potenciais Clientes dos segmentos Particulares e Empresas, sobre a venda de selos de taxa de circulação na Rede de Balcões. O BFA comercializa selos de taxa de circulação desde que o Ministério das Finanças que anualmente promove a venda, decidiu descentralizar o processo. Nestas ações o BFA investiu mais uma vez na inovação como aspeto diferenciador no sistema financeiro angolano e na oferta de novos serviços e soluções aos seus Clientes.

vantagens competitivas

Com mais de 830 mil Clientes, o BFA tem como objetivo a curto prazo continuar a melhorar a qualidade de serviço e o acompanhamento dos seus Clientes, prosseguindo a sua política de inovação e qualidade, imperativos na gestão da sua oferta. O BFA tem-se proposto, ao longo da sua atividade, reforçar a imagem da sua Marca enquanto Instituição que adequa a sua oferta às necessidades específicas de cada segmento, criando vantagens claras para os Clientes, para os quais o BFA se compromete em disponibilizar um nível de serviço de excelência.

É nesta perspetiva que o BFA tem sido distinguido com inúmeros prémios, nomeadamente “Melhor Banco em Angola”, pela revista inglesa EMEA Finance e, pela 9ª vez consecutiva, com o prémio STP (Straight Through Processing) Excelence Award, atribuído pe lo Deutsche Bank Trust Company Américas, pelo elevado índice de processamento automático das operações sobre o estrangeiro.

BFA
sabia que?

• No âmbito da responsabilidade social do Banco, o BFA abraçou a causa "anemia falciforme" – já considerada um problema grave de saúde pública em Angola – apoiando um conjunto de iniciativas que, para além de sensibilizar a população para os riscos e comportamentos de prevenção, pretende recolher fundos para equipar uma ala do hospital pediátrico de Luanda, dedicada ao diagnóstico e tratamento da doença.

• A Fundação Calouste Gulbenkian e o Centro de Investigação em Saúde de Angola (CISA) estabeleceram uma parceria que tem como principal objectivo o desenvolvimento de uma estratégia sustentável para a redução da deficiência de micronutriente e da desnutrição das crianças nos primeiros cinco anos de vida. Este projecto de investigação decorrerá na província do Bengo, município do Dande, e terá uma duração de dois anos. Em 2014, o BFA associou-se a este projecto de investigação do CISA através de um apoio fundamental para a sua viabilização.

contactos

Reparámos que tem um Ad Blocker ativo.

A informação tem valor. Considere apoiar este projeto desligando o seu Ad Blocker.

Pode também apoiar-nos seguindo-nos nas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter.